Arquivo da categoria: Uncategorized

A morte das internas

Há um tempo venho reparando que o Twitter tem mudado muitas coisas nas relações, hoje em dia, se eu não quero mais papo com alguém, eu bloqueio, ou paro de seguir. Se eu quero tirar uma dúvida que o Google não vai resolver, eu twitto, e assim vai.

Mas recentemente reparei noutra coisa que mudou: As piadas, casos, etc internas. Hoje em dia, não digo todas, mas grande parte das internas já não são assim tão internas.
Isso acontece àpartir de um grau pequeno, como eu mesma já fiz, de twittar alguma coisa que só uma ou duas pessoas iriam entender, e sem explicar, deixando o resto da twittolândia boiando no assunto. Até chegar ao nível máximo de twittar a interna, o que gerou, pra quem é…
Isso mata todo o objetivo da interna que é ninguém mais entender do que você fala, de ser um código entre duas pessoas.

A morte da interna mostra a morte, ou pelo menos o definhamento, de outra coisa muito importante: A intimidade.
Hoje, com o twitter, pouca coisa é só sua, só você ou seus melhores amigos sabem. Outro dia, meu irmão me deu uma pequena aula de como usar bem o Twitter, e tem me feito pensar sobre o quanto eu quero que todos vocês aqui, e as 500 pessoas que me perseguem lá, devem, querem podem e até mesmo merecem saber de mim. Acredito que a resposta é: muito pouco. Adoro vocês, obrigada por me aguentarem, mas eu não conheço 500 pessoas, não quero 500 BFFs! Uma vez twittei que o Roberto Carlos era doido de querer ter um milhão de amigos.

88434848

Acho que eu precisava parar para pensar nisso, muitos sabem do meu namoro, do fim, da volta, do fim, do outro namoro, do meu trabalho, dos meus pais… É muito legal falar sobre isso, mas muitas vezes, quando vou falar disso mais à fundo com os amigos do peito, eles já sabem a manchete da notícia, e parte da graça de contar o que acontece se perde.

O Mafra deveria disponibilizar essa aulinha que me deu no podcast, ou fazer um streaming, por que tudo aquilo que ele disse foi muito útil, e acredito que muitas das pessoas que eu sigo, que me seguem, ou que nunca me viram, precisam ouvir o que ele tem a dizer, e parar pra pensar também até onde suas vidas deveriam ser abertas ao público. Não digo isso por que acho que você pode ser sequestrado, stalkeado ou assassinado por causa do que brada aos 7 ventos, e sim por que você tem que pensar quanto da sua intimidade, das suas piadas internas o resto do mundo quer, ou merece saber.

Pensando no coletivo

Outro dia peguei o 715-M Largo da Pólvora ônibus que não leva ao Reino do Interney na Rebouças, às 19h. Aquele está no TOP 3 ônibus mais lotados que eu já peguei na vida. Estava tão lotado que eu entrei pela porta da esquerda na frente, e lá fiquei grande parte do trajeto, com um dos pés balançando sem apoio.
Num dado momento eu olhei pro lado de lá da catraca e não consegui acreditar no que meus olhos viam: dois bancos vagos. Vazios. Desocupados. Sem bundas depostitadas sobre eles. Quando fui praqueles lados e pedi pra sentar num deles, vi uma mochila sentada no outro. Sim, não uma bunda, uma mochila!
Aquilo me deixou inconformada. Eu sou a única pessoa que pensa que, sentada, eu ocupo menos espaço no ônibus? Minha bunda atrapalha bem menos gente sentada, do que de pé! Não só a minha, como a sua, querido leitor, e a daqueles imbecis que ficaram de pé ao lado dos bancos.
Ok, são só duas pessoas que não queria sentar, já que passaram o dia assim. Se colocassem então longe das poltronas, facilitando o fluxo de bundas em direção aos assentos, e mais: Lugar de mochila é qualquer um, menos banco de ônibus!
O que custa simplificar a vida dos outros que também estão ali, espremidos, cansados e fedidos? Se não quer pensar, minimamente, nos outros, compre logo uma hummer pra andar sozinho poluindo a cidade.

Pisava nos Astros Distraída

Eu nunca levei esse treco de horóscopo, tarô, runas e afins muito a sério. Mas com o advento da internet, tudo fica tão na cara, que é impossível não dar bola pros astros.
Semana passada a Martina, que trabalha na agência que eu estou freelando, estava lendo o trânsito astrológico dela, e eu, como curiosa que sou, pedi pra ela ver o meu. Nome, dia, hora e ano do nascimento, qual comida favorita, que roupa estava usando, enfim, mil coisas. Tudo preenchido, Martinoca começa a ler: bla bla bla até sabado [era uma sexta] não saia de casa! Não saia de mooodo algum, pois senão sua saúde vai ficar em risco, e se você sair de casa, vai acabar ficando de molho por problemas de saúde. Muito cuidado, não se exalte, fique em casa. [sim, era redundante assim]

Eu já tinha marcado naquela noite o famigerado CCC com meus amigos twiteiros, isso e a saudade de alguns deles, fizeram com que eu desse um foda-se pros astros. Fui. Voltei pra casa um tanto mal, devo dizer, mas acho que rolava toda uma falta de janta e questões psicológicas envolvidas pra que isso acontecesse. Dormi, acordei e no dia seguinte, sai de novo. Bebi, digamos… além da conta, voltei pra casa e acordei de ressaca. Claro! Vale lembrar que o tal trânsito ia até sabado, então domingo acordei pronta pro castigo dos astros. Como disse, acordei de ressaca, por motivos supracitados, mas nem isso me prendeu em casa: fui passear com minha irmã e meu cunhado. Dormi, acordei, era segunda, e tinha que sair pro trabalho. E àquela altura, nada daquele congestionamento astrológico ia me afetar mais.

Ok, narrei todo meu fim de semana pra que mesmo? Ah é, pra comprovar a teoria de que essa porra de horóscopo de nada adianta! Se eu tivesse ficado trancada em casa, não tivesse visto meus amigos e vivenciado meu primeiro porre FODA, eu estaria do mesmo jeito no domingo,  na segunda, hoje, mas estaria com algumas lembranças e histórias a menos. Minha saúde, esta so far so good, uma semana depois do início desse trânsito. [começava na quinta]

Dou graças por não ter seguido as palavras do Personare e saído esse fim de semana. Continuarei lendo essas baboseiras, mas não guiarei minha vida me baseando nisso, não mesmo. E espero que você não faça isso. Se o que está escrito lá for uma motivação pra tu mexer a bunda da cadeira – a mesma motivação que poderia vir de um amigo, mas ok – então se mexa! Mas não vá dizer que foi por que seu horóscopo falou.

Sério, é vergonhoso.

Warhol, Mulher Melancia e BBB

Há alguns anos Andy Warhol disse: No futuro, todos terão 15 minutos de fama.
Acredito que o John Joop Endemol, criador do Big Brother, era o maior fã do Warhol e quis realizar a previsão do artista plástico.
Nessa terça uma das Sisters do BBB9 foi mandada embora da casa, e ontem, quinta, já tinha um vídeo pornô caseiro dela rodando na internet. Não, eu não vi, nem quero ver, obrigada. Fato é que, se o video foi feito antes dela entrar na casa, ou nesta quarta-feira, tanto faz: Ele saiu no momento certo: antes que ela fosse esquecida, e a tempo de valorizar seu passe para revistas masculinas. Em tempo também de ela ser convidada por produtoras para estrelar pornôs profissionais. É isso aí gata! A playboy já era garantida por contrato com o BBB, agora ela alcançou o disputado mercado cinematopornografico.

HU038276

Falando em playboy, mudarei o rumo da prosa. De uns anos pra cá venho notando um fenômeno: você não precisa mais ser linda e gostosa para posar na playboy, vide Mulher Melancia! Não venha me dizer que ela é mó gostosa, por que quando posou na playboy ela era uma baranga: gorda, feia e celulitada. Seguindo esses parâmetros, demorou pra Playboy me convidar pra posar também!
Agora, divagando novamente, falemos da pequena Mallu Magalhães. Ela é uma porta! A música de maior sucesso dela chama Tchubaruba, ela tem uma voz fraca pra dedéu, então o show é fraco também, ela parece um moleque e namora o Marcelo Camelo. São tantas bizarrices que eu mal sei por onde começar! Então, acho melhor nem começar…

Vocês devem estar lendo esse texto e falando: cara, ela tá bêbada! Mas não, agora eu vou juntar tudo, e juro que vai fazer sentido!
O que todo esse povo que eu mencionei tem em comum? A tal da fama! Se ela vai durar ou não, não cabe a mim julgar. O que eu estou julgando aqui é o fato de você não precisar fazer mais nada para ser “””alguém”””: Seja esquisita, cante mahomenos e solte as músicas na internet, ou então se você tem a bunda ou o peito grande, faça um video, suba no youtube, dançando até o chão algum funk que seu amigo fez bêbado. Ou não faça nada disso! Entre pro BBB!
Onde anda o talento? As idéias? O conteúdo? Foi sugado por uma bunda gigante provavelmente.

Andy Warhol deve estar se revirando no túmulo ao ver que sua profecia se concretizou, da pior maneira possível.

Homofobia na veia

42-18064201Eu sei que o dia hoje é só contra a Aids, mas faz umas semanas um amigo me contou o que se passou com ele quando foi doar sangue. Fiquei passada, bege, indignada e falei: isso tem que virar post! Então aí vai.

Para preservar a identidade desse amigo e facilitar na hora de contar este causo, vou chama-lo de Thiago (já que não tenho nenhum Thiago relevante na minha vida)

O Thiago é homossexual, e namora o Frederico há um ano e meio. Relacionamento mega estável. Eles se amam e querem viver pra sempre juntos. Logo, o Thiago tem um mesmo parceiro sexual há pelo menos um ano e meio.
Apresentado o personagem principal, vamos para a trama:

Thiago foi doar sangue, eu nunca fiz isso, então não sei bem como funciona, mas há uma entrevistinha antes de você ser agulhado. Lá foi Thiago para a tal entrevistinha.

- Bom dia, qual seu nome, idade, bla bla bla
– Thiago de Tals, tantos anos, bla bla bla
– Quantos parceiros sexuais você teve nos últimos 6 meses.
– Um.
– Um? Um homem?
– É, um.

A mulher ficou um pouco confusa, e depois disse:

- Homossexuais não podem doar sangue.
– Como? – Perguntou Thiago indignado
– É, são regras que nós temos que obedecer. É lei.
– Como assim???
– Você está num grupo de risco.
– Mas isso é um absurdo.
.
.
.

E por aí seguiu a discussão. No fim, Thiago doou seu sangue de “grupo de risco”, assinando um termo de responsabilidade.

——

Como assim homossexuais não podem doar sangue?
Como assim grupo de risco?
Como assim há uma lei que proíbe que homossexuais doem sangue?

Pra mim, essa de grupo de risco não existe há uns 10 anos, pelo menos. Ninguém lê jornal e sabe que os heterossexuais estão empatadinhos com os gays em DSTs e Aids? E oi? isso é anticonstitucional! É preconceito na cara dura!

42-19918683

Não é como se eles pegassem o sangue de uma pessoa – com ou sem aids – e jogassem direto na veia de outro cara. Eles fazem exames, exames minha gente! Exames de doença de Chagas, HIV, Sífilis e Hepatite, caso o doador seja portador de alguma doença, aí sim seu sangue deve ser descartado. E claro, o cara tem que ser avisado, né? Isso é procedimento padrão, o sangue de G,L,B,T,T,S, homofóbicos e imparciais passa por isso. Então pra que gerar esse desconforto, preconceito e constrangimento que o Thiago e milhares de outros homos têm que passar quando querem ser boas pessoas e ajudar os outros?

Realmente, existe uma lei estipulada pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que diz que homossexuais são proibidos de doar sangue. Oi? isso é inconstitucional! É preconceito na cara dura – de novo – não deveria existir em lugar nenhum.
Acho que o país que tem uma das maiores paradas gays do mundo não pode se conformar com uma coisa dessas. Ok, se você é homofóbico, morra e pare de ler esse blog. Se não, mexam os pauzinhos, por menores que sejam, pra que uma coisa dessas não seja vista mais, nem em sonho.

Bloglogbleca

Depois de longo e tenebroso inverno volto ao meu filho mais velho pra falar sobre os bloglogs. Não sei se alguém aqui já leu alguns desses blogs de celebridades, mas putz grila eles são piores que o Mafragafando
Não sei o que acontece que os autores desses blogs simplesmente não conseguem escrever! Cada um é ruim por um motivo, mas uma coisa em comum é que eles não se focam num só assunto. é como se eu começasse a falar aqui do blog do Otaviano Costa que é um dos piores e emendasse em algum outro assunto aleatório sobre ele, e depois de diversas linhas de divagação emendasse no Marcos Mion, que tem O pior dos bloglogs, e começasse novamente a delirar e assim fosse sucessivamente.

Não tenho muito mais o que falar, só pedir por favor pra vocês entrarem nos blogs… se você estiver à toa, é uma ótima pedida pra passar o tempo.

Alô? Metrô?

Desde o fim do mês passado, os celulares dão sinal dentro dos trens e plataformas do Metrô de São Paulo, mas até ontem não tinha testado esse novo serviço.
Na linha verde, o celular pegou nas estações Ana Rosa, Paraíso e metade do caminho até a Brigadeiro. Na azul, havia sinal no Paraíso, Ana Rosa e Vila Mariana, tudo bem que nessa última, meu celular marcava um pontinho merreca, mas tava lá!

Mas não adianta nada só pegar! Liguei pra minha casa ontem a noite e foi uma ligação meio conturbada. Atenderam na hora das portas fecharem, então aquele apitão e a mensagem de “próxima estação whatever” dificultaram a comunicação. Além disso, o metrô em movimento faz muito barulho, o que fez com que eu pedisse 500 vezes pro meu pai repetir o que ele dizia.
Ok, são problemas que jamais serão solucionados, mas agora o [temos uma desculpa a menos para não atender o celular] celular pega e poderemos ser encontrados mais facilmente… seja isso bom ou ruim.

 

Sexo!

Essa semana a Olla, marca de camisinhas, lançou uma nova campanha. Dia do Sexo conta com vídeo, divulgação impressa, site e até um abaixo assinado on-line, pedindo a criação do tal Dia do Sexo. A idéia é: Dia das mães, dos pais, dos namorados etc., só existem, ou estão totalmente ligados… ao sexo! Então, por que não reservar um dia para comemorar tal atividade tão… produtiva, popular, importante, seja lá como queira chamar!

A data escolhida? Dia 6/9, pegaram o… trocadilho? No site da campanha o diadosexo.com, você pode preencher o formulário e dizer por que acha que esse dia é tão importante para a sociedade, também pode ler algumas frases célebres sobre sexo, e além disso, claro, pode ver o vídeo e algumas fotos da campanha. Ah, aproveitem, e passem o mouse em cima dos bonequinhos dos links, no topo da página…

O filme da campanha aliás é ÓTEMO, vale MUITO a pena ver. Mostrei até pra minha mãe, mas acho que ela não gostou tanto assim… Mas ela não pode negar que foi uma idéia boa!

Se você se interessa por esse assunto, seja sexo ou campanhas publicitárias, entre no site e dê uma chance ao sexo.

Funcionária do mês

Já tem umas semanas que eu vi esse filme da Margarida, com criação da DM9DDB para a nova bebida do Guaraná Antárctica, o Guarah, mas não podia falar nada, afinal, não tinha estreado ainda. Nessa sexta feira 13 ele foi ao ar e agora eu posso falar que ele é uma fofurinha! Todos da produtora querem um bonequinho do Guarah!

Vejam aqui.

iVitrola – Daft Punk – Harder, Better, Faster, Stronger

Ultimamente o que tem me animado na vitrolinha de bolso é uma música do Daft Punk. Não, eu não costumo ouvir música eletrônica, mas essa… É sensacional! Eu conheci a música através do vídeo que duas meninas fizeram, chamado de Daft Body. Não deixem de ver no VocêTubo.

A música tem basicamente 2 frases que se repetem over and over, mas cada hora com um efeito diferente, chegando ao ponto de nem parecer realmente a voz do cara, então não fica chato. Muito pelo contrário, é impossível você não mexer, pelo menos, o pé!

Mesmo se não for seu estilo de música vale à pena ver o vídeo no mínimo.