Que rufem os tambores

O oscar acontece nesse domingo, e eu, como metida a pseudo-cineasta e pseudo-crítica de cinema, resolvi falar o que eu acho sobre os indicados nas principais categorias. Não conseguirei fazer uma análise muito profunda por que não vi todos os filmes, então farei uma análise parcial… uma coisa tipo entre amigos mesmo…
Os nomes em vermelhos são os que eu já vi.

Melhor ator

George Clooney (“Conduta de Risco”)
Daniel Day Lewis (“Sangue Negro”)
Tommy Lee Jones (“No Vale das Sombras”)
Viggo Mortensen (“Senhores do Crime”)
Johnny Depp (“Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet”)

– Como só vi um dos indicados, fica meio difícil fazer uma análise boa, mas como eu disse na crítica sobre o Sweeney, apesar de achar que Johnny Depp está bem no papel, ele já fez coisas melhores antes e os concorrentes são bem fortes. Daniel Day Lewis e Tommy Lee Jones são os favoritos pelo que ouvi por aí, e pelo currículo dos dois.

Melhor ator coadjuvante

Casey Affleck (“O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford”)
Javier Bardem (“Onde os Fracos Não Têm Vez”)
Philip Seymour Hoffman (“Jogos do Poder”)
Hal Holbrook (“Na Natureza Selvagem”)
Tom Wilkinson (“Conduta de Risco”)

-De novo só vi um dos indicados, e aparentemente é um dos favoritos. Javier Bardem está mesmo muito bem como o assassino frio de Onde Os Fracos Não Tem Vez. Fora o penteado EMO, mas isso não é culpa dele, coitado.

Melhor atriz

Cate Blanchet ( “Elizabeth: A Era de Ouro”)
Julie Christie (“Longe Dela”)
Marion Cotillard (“Piaf – Um Hino ao Amor”)
Laura Linney (“The Savages”)
Ellen Page (“Juno”)

-(Ok, nem comento mais sobre só ter visto um por que já ficou óbvio e monótono) Ellen Page está ótima como a grávida Juno, mas acho que o crédito está mais para o roteiro que pra ela. Seria ótimo ela ganhar, gosto quando gente nova ganha, mas as concorrentes são fodonas, então apostar na guria é arriscado. Apostaria minhas fichas (às cegas) na Cate Blanchet ou na Marion Cotillard.

Melhor atriz coadjuvante


Cate Blanchett (“Não Estou Lá”) Ruby Dee (“O Gângster”)
Saoirse Ronan (“Desejo e Reparação”)
Amy Ryan (“Gone Baby Gone”)
Tilda Swinton (“Conduta de Risco”)

-Estou torcendo loucamente pra Cate Blanchet, ela está fantástica como Jude Quinn. Pra quem não viu o filme, recomendo, mesmo não conhecendo a vida de Bob Dylan é um ótimo filme, e acho que vale pra ver a Cate Blanchet interpretando uma das personas do Dylan, como disse prum amigo: ela só não está mais igual à ele por que é uma mulher! (alias, estou devendo falar sobre esse filme pra vocês)

Melhor filme


“Conduta de Risco” Onde os Fracos Não Têm Vez”
“Sangue Negro”
“Desejo e Reparação”
“Juno”

-Sofrendo uma crise de dupla personalidade vou comentar essa categoria. Como no ano passado, o filme que eu mais gostei é o independente, engraçado, com diálogos inteligentes, indie e fofo, mas racionalmente sei que é bem difícil Juno ganhar como melhor filme. Onde os fracos não tem vez é um filme mais pesado, sério, digno de Oscar, mesmo. Não vi, mas parece que Sangue negro tem esse padrão Oscar de qualidade.

Melhor filme de animação


“Ratatouille” (Brad Bird)” “Tá Dando Onda” (Ash Brannon and Chris Buck)
“Persépolis” (Marjane Satrapi and Vincent Paronnaud)

-Acho que essa é a que tenho mais autoridade pra comentar. Vi 2 dos 3 concorrentes, e pelo que eu vi do trailer de Tá dando onda, acho que não consegue vencer seus concorrentes. E essa é uma briga dura. Ratatouille é mais uma produção Pixar: 3D, impecável, rico em detalhes, personagens carismáticos, história fofa que agrada toda a família. Já Persépolis vem com uma proposta quase antagônica: 2D, preto e branco, também muito bem desenhado e roteirizado, personagens baseados em pessoas de verdade, também carismáticos, uma história não muito fofa e que não agrada toda a família. Eu particularmente estou torcendo por Persépolis que me encantou (e eu também estou devendo uma crítica) adorei a personagem central, os desenhos, a história, enfim! Mas ao mesmo tempo sei que Ratatouille tem toda uma força inegável. Como Juno X Onde os fracos não tem vez.

Melhor diretor


Tony Gilroy (“Conduta de Risco”) Jason Reitman (“Juno”)
Julian Schnabel (“O Escafandro e a Borboleta”)
Paul Thomas Anderson (“Sangue Negro”)
Ethan e Joel Coen (“Onde os Fracos Não Têm Vez)

-O único dessa categoria que não está concorrendo em melhor filme é Julian Schnabel, e não ouvi nada sobre esse filme até o fechamento dessa edição. Parece que a batalha será travada novamente entre os irmãos Coen e PTA. Os dois (os irmãos valem como um só, ok) têm peso nos nomes e os filmes estão sendo muito bem cotados. Vou ser sincera com vocês: creio que nunca vi um filme de nenhum dos dois! Só mesmo o mais recente dos Coen

Bom, falei que só comentaria as principais categorias, e foi o que eu fiz. Acho que as demais não interessam muito a vocês leitores e eu também não tenho muito embasamento teórico pra falar do resto. Eu tive embasamento teórico nas outras categorias??? Não sei… Mas acho legal dar pitaco, então o meu ficou registrado.

2 comments

  1. Marcelo · February 22, 2008

    Gostei do post! Os comentários tão bons, tá bem divertido! Só acho que você devia ver um pouquiiinho mais dos filmes indicados! Só uma dica! hehehehe!

  2. fabio · February 22, 2008

    haahah, ri um monte com esse post!!!!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s