Mafragafa SMASH!

O primeiro filme do Hulk foi tão ruim que decidiram apagá-lo da memória das pessoas dando ao gigante um novo começo. O Incrível Hulk que estreou esse fim de semana, é muito melhor que o primeiro, mas será que vai tirar Eric Bana da mente das pessoas? Espero que sim!
Lembrem-se crianças, estou escrevendo como leiga: alguém que nunca leu nenhuma história do Hulk, então não poderei julgar, por exemplo qual dos dois filmes fala melhor sobre o surgimento do cara.
Mas enfim, vamos aos filmes. Os dois contam como surgiu a mutação em Bruce Banner, no primeiro, a mutação é genética, no segundo, o cientista se submete por livre e espontânea vontade à radiação do experimento que ele está desenvolvendo.Mas as origens também são mostradas de formas muito diferentes: no filme mais recente, há apenas um resumo do que aconteceu com o personagem, durante os créditos, o que foi mais do que suficiente para que eu entendesse a história.

Nos dois filmes, o amor de Bruce Banner e Betty Ross fica claro ao espectador, mas no novo filme, o afeto e a relação dos dois ficam mais evidentes, principalmente na cena em que os dois estão na caverna(relaxa que não é spoiler, eu aviso quando for) ele, como Hulk, e ela assustada ao seu lado, querendo se aproximar, mas ainda com um certo medo. Depois que vi o filme no cinema nessa semana, assisti o Hulk de 2003 em casa, e fui fazendo algumas anotações malvadas, é claro, vou dividi-las com vocês da forma como elas foram anotadas no meu bloco de notas, com as explicações ao lado:

diálogos bizarros – agora não vou me lembrar qual especificamente, mas vários diálogos, principalmente os que envolviam o pai de Bruce, eram esquisitos e meio sem razão.
quer ser quadrinho – acho que todo mundo notou que vários cortes e sobreposições de imagens foram feitos para que fizesse referência aos quadrinhos, como as bordas pretas que dividiam a tela em duas, três quatro partes!
monstrengo tosco – o Hulk era horroroso! Ele não tem textura, parece de plástico, e aumenta eternamente de tamanho!
efeitos mal feitos – não preciso explicar, né?
danny elfman me perdoe, mas a trilha do deserto é bizarra – não é por que o personagem tá num deserto, nos ESTADOS UNIDOS, que a trilha tem que ter uma pegada árabe! Pelamordedeus!
ele derrete!! – Quando deixa de ser Hulk e volta a forma Bruce, o cara perde líquido! Derrete!! como se fosse um picolé!

Ok, não vou destruir completamente o primeiro filme: Jennifer Connelly estava muito melhor como Betty do que Liv Tyler. Já é de conhecimento geral que ela não é boa atriz, mas meu deus, como ela está beyond PÉSSIMA nesse filme. Fora que eu acho que ela enfiou alguma coisa naquele beiço dela, que o deixou maior que o normal. (se é que isso é possível)

Nesse novo filme, nada falta e nada sobra: brigas, diálogos, romance, monstrengos, vilões ou seres estranhos. No último Nerdcast, que tratou sobre o verdão, um dos caras falou que  Edward Norton queria mais tempo de filme, colocando mais diálogos e tornando-o mais cabeça. Adoro o Edward Norton, mas se isso acontecesse, o filme ia perder parte da graça.

O início do filme se passa na favela da rocinha e numa fábrica de Guaraná nojentamente amarelo, onde Bruce Banner trabalha. O uso do ambiente foi muito bom, só uma coisa me desagradou: A dublagem mal feita dos trabalhadores da fábrica. Provavelmente os atores eram americanos e inseriram uma dublagem mahomenos em cima da voz dos caras, mas nem Discovery Channel faz dublagens tão ruins atualmente! Nada é muito inovador ou surpreendente na forma: fotografia, direção, planos, tudo bom, nada incrível. Mesmo por que, um filme da Marvel não pretende nada disso.
De qualquer forma, vale muito a pena ver o filme, mesmo não conhecendo o personagem, como eu. Principalmente pela cena que descrevo a seguir na…

ZONA DE SPOILERS® (Cuidado você burro que não viu Homem de Ferro)
Uma das melhores partes do filme, em que eu tive espasmos na cadeira, foi quando Tony Fucking Stark entrou em cena para falar sobre “um grupo que está se formando” e que estão juntando forças e o mesmo blá blá blá da cena pós Homem de Ferro, fora as ironias do dono da Stark Industries, que são muito boas, claro!

Se você quiser se divertir mais com o filme recém-lançado, assista o de 2003, só pra comparar.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s