Overdose

Nunca fui comedida, quando quero alguém alguma coisa, quero MUITO.
Claro, isso não pode ser bom. Por exemplo, se eu quero muito uma caixa de chocolates, vou e compro. Devoro tudo como se fosse a última coisa que houvesse na terra, e enquanto eu como, fico no céu. Não quero nada além daqueles tabletinhos, se morresse ali, morria feliz.

42-16424938

Acontece que eu  não morro.
Há vida além daquela delícia, e infelizmente, há consequencias: A maldita dor de barriga.
Eu sei que esse mal estar passa, mas enquanto me contorço em cólicas, o arrependimento chega. Daí junta a dor original e a dor na consciência, e eu fico ainda pior
Dois dias depois, tudo passa – ainda bem – e já quero ir atrás de mais doces. Claro, que penso em ir com menos sede ao pote e comer com calma… Mas é claro que isso não acontece!
O prazer de devorar aquilo sempre parece compensar as ânsias que vêm depois. Será?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s