Família ê

Outro dia uma prima de terceiro grau estava em casa e ficamos conversando sobre a família, afinidades, etc.. Então falamos sobre uma tia que morreu quando eu ainda estava na barriga da minha mãe. Faltavam uns 3 meses para eu nascer, ela e o marido seriam meus padrinhos. Mas aí, coisas aconteceram e ela se foi, antes que pudesse conhecê-la.

Alguns anos antes disso meu avô, pai dessa tia e da minha mãe, faleceu. Ou seja, também não o conheci.

Mas minha mãe adora contar histórias, causos, acontecidos da família, dela, do meu vô e alguns dessa tia. E sempre que eu as ouço penso como queria ter conhecido esses dois. E quanto mais ouço da minha tia, mais tenho certeza de que ia me dar bem com ela. Mais sinto saudade dela. Não entendo como é isso, de sentir saudade de alguém que eu nunca vi, de algo que nunca senti, só sei que sinto e pronto.

Tia Lu

Também tenho saudade do meu avô, de ter escutado todas as histórias da boca dele, ter ouvido as piadas ruins, ter visto ele com seus presentes de natal.

Talvez, se tivesse os conhecido eu fosse achar as piadas dele ridículas e as hitórias dela um exagero. Fico então com minha tia e meu avô como eu os imagino, de um jeito que é só meu.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s